Skip to content

Obesidade Infantil

Criança gordinha não significa criança saudável!

A obesidade infantil é uma pauta que merece atenção, já que é um problema que acarreta grande parte da população, inclusive as crianças.

A prevenção da obesidade infantil deve iniciar já na gestação, a gestante deve ter bons hábitos alimentares e evitar ganho de peso na gravidez. 

Depois do nascimento, deve-se privilegiar o aleitamento materno, que é um dos pilares da prevenção da obesidade.

https://www.instagram.com/p/CUptBgKNQ5A/

Nós já falamos sobre o Aleitamento e sobre a introdução alimentar, agora falaremos sobre a obesidade infantil, um número que vem levantando a bandeira de atenção no Brasil.

▷ Aleitamento materno • Comudsaber, sua comunidade do saber


O consumo de açúcar e o excesso de gordura deve ser evitado até os dois anos de idade, pois podem ter uma influência no paladar da criança e ela pode aceitar menos os alimentos saudáveis. Por isso, a introdução alimentar é muito importante, dê preferência a alimentos naturais e ofereça a maior variedade possível. 

▷ Introdução alimentar na pediatria • Comudsaber, sua comunidade do saber

O pequeno deve fazer as refeições em locais tranquilos, sem a interferência de tablets, celulares ou televisões. Além disso, é fundamental manter uma rotina de exercícios físicos diários.

Os pais também devem se lembrar que possuem um papel ativo na vida dos filhos, por isso devem ser um exemplo de alimentação saudável.

Diagnóstico

O diagnóstico precoce do ganho acelerado de peso é fundamental para a prevenção da obesidade. 

Prevenir é muito mais eficaz do que remediar!

Indico a todos que duvidam dessas informações que verifiquem o estudo feito pelo MEC abaixo, onde fica clara a preocupação com o assunto e suas consequências.

Alguns trechos são fundamentais:

“No Brasil, 9,4% das meninas e 12,4% dos meninos são considerados obesos, de acordo com os critérios adotado pela OMS para classificar a obesidade infantil”

“A pesquisa da OMS advertiu, ainda, que outros 123 milhões de crianças, adolescentes e jovens, com idades entre 5 e 19 anos, já apresentam excesso de peso e a incidência é um pouco maior entre meninos: para cada grupo de cem existem oito meninos, enquanto entre as meninas esse número fica em torno de seis.”

obesidade infantil – Ministério da Educação (mec.gov.br)