Skip to content

Desvendando a toxoplasmose

Hospedeiros, sintomas, transmissão, mitos e verdades sobre a toxoplasmose

Uma doença um tanto quanto comum, bastante falada, porém cheia de mitos circulando: conhece a toxoplasmose? 

Vem saber um pouquinho mais sobre!

O pequeno protozoário Toxoplasma Gondii é o grande responsável por causar a toxoplasmose; o parasita é comumente encontrado nas fezes de felinos, incluindo os mais próximos aos humanos, os gatinhos. 

Ao ser contaminado, o ser humano ou animal pode apresentar diversos sintomas, visto que o agente facilmente se espalha e atinge diversos sistemas, debilitando sistemas imunológicos fragilizados.  

Hospedeiros

São infectados humanos, animais domésticos e selvagens. Os hospedeiros definitivos são aqueles nos quais os organismos abrangem o ciclo sexuado completo, (felinos) com eliminação de oocistos, que no ambiente se tornam infectantes (ovinhos que podem contaminar novos seres).  

Os hospedeiros intermediários são aqueles que carregam a doença para passá-la; são estes, as outras espécies de vertebrados infectados. 

Oocisto[3].png

Sintomas

Dependem da situação imunológica de cada indivíduo. 

Alguns podem simplesmente não apresentar sintomas; os seres humanos com imunidade baixa podem apresentar dores de cabeça e garganta, febre, confusão mental, convulsões, aumento dos linfonodos, aumento de fígado e baço.

Em cães, podem envolver os sintomas respiratórios, neurotransmissores e gastrointestinais. Também vem a ter aumento de linfonodos e presença de taquizoítos na urina e no sangue. 

Em gatos, o ciclo não costuma produzir sinais clínicos, mas em casos experimentais foi observado hipertermia, corrimento ocular, quadro pulmonar e fezes pastosas a líquidas. 

No caso de infecção transplacentária, é possível ocasionar aborto ou nascimento de filhotes com sinais severos. Em casos mais graves, pode causar morte. 

Desinformação 

Recentemente, foi lançado em uma das maiores plataformas digitais o filme Lulli, estrelado pela renomada atriz Larissa Manoela. 

O enredo apresenta a história de uma estudante de medicina que, após um incidente, passa a ler a mente das pessoas. Em um dos casos em que lê a mente de uma paciente, fecha o diagnóstico de toxoplasmose quando a moça tem a lembrança de contato com o gato de um ex-namorado. 

A informação é passada de forma erronia e um tanto quanto polêmica, uma vez que NÃO é desta maneira que ocorre a transmissão. 

A toxoplasmose não é contraída apenas pelo contato com gatos, que não devem ser colocados na posição de vilão.     

Transmissão 

As fontes de transmissão mais comuns são por meio de água contaminada, alimentos mal cozidos e verduras mal lavadas. 

Para que ocorra com influência do animal, seria preciso a manipulação das fezes do gato, sem a higienização das mãos que são levadas a alimentos ou diretamente à boca; ou mesmo ingerir as fezes do animal diretamente; 

ciclo-toxoplasma.png

Para evitar 

Para que não ocorra a contaminação, é preciso:

  • evitar o consumo de carnes e leite crus;
  • fazer higienização adequada e periódica das mãos quando houver manipulação do material e da caixa de areia dos felinos;
  • não permitir acesso às ruas pelos gatos;

Essa propagação de informação inadequada pode implicar no aumento do número de abandonos, outros tipos de maus tratos aos animais ou até mesmo custar suas vidas, por puro preconceito. 

Sou a Beatriz, tenho 18 anos e sou estudante de medicina veterinária. Nascida e residente em São Paulo, sou apaixonada por animais, música e literatura. 💖