Skip to content

Carmem Miranda

close de carmem miranda

A pequena notável

Esse meu texto não tem por objetivo um estudo detalhado sobre uma das maiores estrelas do Brasil, mas sim, manter viva essa estrela na memória das novas gerações. 

As músicas gravadas por ela e seus filmes, abriram portas para a arte brasileira no mundo. Vale muito a pena assistir um de seus filmes, ou ver suas gravações para músicas, existem vários títulos disponíveis nas plataformas. 

Depois de ler vários textos sobre Carmem Miranda resolvi trazer algumas informações resumidas do artigo da professora Diva Frazão, mais curiosidades obtidas em vários outros textos.

Falar de Carmem como estrela é falar do início de uma fase de ouro dos cassinos, musicais e do cinema nacional. 

Além disso é falar de samba, marchas, carnaval e alegria.

Sua vida e carreira

Carmem nasceu em Portugal, veio criança para o Brasil, nasceu em 1909 e morreu jovem em 1955. Se tornou um dos maiores símbolos do Brasil e da América Latina no mundo.

Com roupas extravagantes, muito modeladas com base no carnaval, nas frutas típicas do Brasil trouxe no visual a criação de um personagem que encantou o mundo.

Ficou conhecida como “Pequena Notável”, a altura de seus sapatos e dos turbantes usados, dava a ela mais imponência. 

Carmem Miranda se criou no bairro da Lapa e uma curiosidade interessante é que aos 15 anos foi trabalhar numa loja de chapéus (Femme Chic), nessa loja aprendeu tudo sobre a confecção de chapéus e daí veio a inspiração para seus famosos turbantes.

Em 1929 conheceu o compositor Josué de Barros, este a levou para se apresentar na noite carioca, na rádio Sociedade, onde gravou alguns sucessos como Iaiá, Ioiô mas, seu sucesso veio mesmo, com a marcha “Pra Você Gostar de Mim” em 1930.

Logo em seguida estourou com a famosa “Tai”, música composta por Joubert de Carvalho, para Carmem.

Fez sucesso no Brasil e na Argentina, foi a grande estrela do Cassino da Urca e de lá foi para o cinema.

“Alô, Alô carnaval” é a comédia musical que lança Carmem. Nesse período fez sucesso com alguns dos maiores clássicos do nosso carnaval:

  • No Tabuleiro da Baiana, Boneca de Pixe e Na Baixa do Sapateiro, todas de Ari Barroso, 
  • Camisa Listrada, de Assis Valente.
  • O que é que a baiana tem, de Dorival Caymmi

Em seguida estreia seu novo visual de baiana no filme Banana da Terra, esse estilo se incorporou à artista até o final de sua vida.

Dos filmes nacionais, foi para a Brodway, chegando a se apresentar na Casa Branca. No cinema internacional estreou com “Serenata Tropical”, sendo a primeira sul-americana a receber uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood. 

Se casou com americano, que se tornou seu empresário e a levou à bebida e à depressão. Essas decepções e um estilo de vida complicado levaram a sua morte, ainda jovem.

Carmem sofreu muito quando voltou ao Brasil e foi hostilizada, deu o troco com muito bom humor com “Disseram que voltei americanizada”.

Gostaria de sugerir o vídeo abaixo, muito interessante para quem quer conhecer a trajetória pessoal e profissional de Carmem.

Curiosidades sobre a estrela:

  • Apesar de conhecida como a brasileira nasceu em Marco de Canaveses, em Portugal;
  • Podemos considerar que Carmem é precursora como artista multimídia, pois atuou no rádio, TV, cinema e nos palcos, além de cantar, dançar e interpretar. Hoje, sem dúvida, seria um sucesso na internet;  
  • Carmem adorava um tango, mas encontrou nas marchinhas o casamento perfeito com sua voz diferenciada;
  • Carmem se tornou tão amada que virou boneca de papel e até personagem de desenho da Disney;
  • A Pequena Notável chegou a ser a mulher mais bem paga do showbusiness norte-americano;
  • Seu velório teve mais de 60 mil pessoas e no cemitério estima-se que estavam mais de 500 mil, acompanhando o cortejo.

Músicas importantes

Além das músicas já citadas, a lista, que vou colocar abaixo, é um baile inteiro de carnaval, vale a pena escutar, pesquise no Youtube e vai achar todas. 

Além disso quase todas tiveram inúmeras regravações:

  • Adeus batucada (Synval Silva)
  • Balancê (Braguinha/Alberto Ribeiro)
  • Cachorro vira-lata (Alberto Ribeiro)
  • Camisa listrada (Assis Valente)
  • Chica chica boom chic (Gordon Mack e Warren Harry) – música do filme Uma noite no Rio
  • E o mundo não se acabou (Assis Valente)
  • Mamãe eu quero (Vicente Paiva e Jararaca)
  • O tic-tac do meu coração (Alcyr Pires Vermelho/Walfrido Silva)
  • Quando eu penso na Bahia (Ary Barroso)
  • Tico-tico no fubá (Miguel Lima/Zequinha de Abreu)
  • Touradas em Madrid (Braguinha/Alberto Ribeiro)

Filmes em destaque

  • O Carnaval cantado de 1932 (1932)
  • A voz do Carnaval (1933)
  • Alô, alô, Brasil (1935)
  • Estudantes (1935)
  • Alô, alô, Carnaval (1936)
  • Banana da Terra (1939)
  • Laranja da China (1940)
  • Serenata tropical (1940)
  • Uma noite no Rio (1941)
  • Aconteceu em Havana (1941)
  • Minha secretária brasileira (1942)
  • Entre a loira e a morena (1943)
  • Quatro moças num jipe (1944)
  • Serenata boêmia (1944)
  • Alegria, rapazes! (1944)
  • Sonhos de estrela (1945)
  • Se eu fosse feliz (1946)
  • Copacabana (1947)
  • O príncipe encantado (1948)
  • Romance carioca (1950)
  • Morrendo de medo (1953)

Pessoal, a internet possui inúmeros filmes dessa que foi a chamada “Pequena Notável”, assistam, divulguem, ela merece ser referência sempre.

Até o próximo!