Skip to content

Artistas de Rua

Arte está em todo lugar

Nosso texto vai começar com minha visão, sou o Cosmo, mais de 50 anos, brasileiro, classe média apaixonado por todas as formas de arte! Mas vai trazer uma opinião da Mariana, menos de 20 anos!

Primeiro vamos conceituar o assunto, segundo Wikipedia:

“Um artista de rua (ou saltimbanco) é um artista que se apresenta em locais públicos para divulgar seu trabalho ou levar o entretenimento para todas as pessoas. Define-se como arte de rua praticamente todo tipo de diversão, como contorcionismos, acrobacias, truques com animais, truques com cartas, ventriloquismo, danças, recitais de poesia, apresentações de música, estátuas vivas, palhaços, entre outros. Esses artistas não necessariamente tratam a arte de rua como profissão.”

Mas para mim, podemos ir muito além de um conceito básico. Para começar o artista de rua se assemelha ao saltimbanco, um conceito muito mais antigo.

Na realidade o conceito de artista de rua é muito maior!

Existem relatos deles desde a Antiguidade. 

Muitas das artes clássicas são paralelas as artes das ruas! Na realidade a arte de rua, traça um paralelo com a história do Circo principalmente!

Circo vem do latim circus (circunferência), onde a referência é o formato do picadeiro.

Dezenas de gerações de artistas de todos os formatos de arte, malabaristas, acrobatas, cantores, músicos estiveram no princípio do Circus.

Existem pinturas na China e no Egito de 5 mil anos que exibem contorcionistas, acrobatas, dançarinos e musicistas se exibindo junto a guerreiros que demonstravam seu treinamento e força. No Império Romano, o Circus Maximus e o Coliseu eram enormes circos com muito artistas de rua a sua volta.

Na Idade Média surgiu o conceito dos saltimbancos, aqueles artistas do povo que improvisavam apresentações em ruas, praças e feiras. 

Eles eram mambembes, viajantes e traziam dança, música, teatro e circo em pequenos espetáculos. 

Reis do improviso!

No Brasil, os saltimbancos precedem os circos e os teatros, pois a população se divertia com grupos de artistas de rua, antes até da chegada das grandes tendas dos circos! 

Nos dias de hoje os artistas de rua se multiplicaram! Ganharam espaço, as ruas se tornaram vitrines e incluíram artesãos, pintores, escultores e uma infinidade de novas aptidões se exibem ao público nas ruas e feiras!

O artista de rua, muitas vezes está interessado em expor seus gostos, suas verdades, valorizam seus ídolos, muitas vezes não estão preocupados com a mídia ou o modismo. 

É muito comum você encontrar performances de Elvis ou Michael, cantores líricos, sambistas de raiz, simples e livres de aspectos somente comerciais.

A tecnologia dos tempos modernos se adaptou ao artista de rua e se tornou vitrine ampliada dos artistas reais. Na pandemia a internet se transformou em palco para ver e ouvir os artistas de rua e até para comercializar os produtos dos artesões e artistas plásticos. 

Internet

Porém a internet tira do ser humano uma das principais características nas relações humanas, ou seja, perde-se o contato, o mundo real, o presencial, o improviso, a piada no local, perde a espontaneidade! 

A internet cria instrumentos que não erram, mas não colocam a emoção do artista, ouça um piano ou uma voz ao vivo e depois na internet! Torna-se mais plástica, limitada! Os equipamentos retiram as imperfeições, mas algumas imperfeições são lindas! 

Não pretendo dizer o que é certo ou errado, ou o que é melhor ou pior, pois esses conceitos dependem de critérios pessoais. 

Digo apenas que precisamos entender da beleza do canto com lágrimas nos olhos, na pintura com traços não tão alinhados, ou perfeitos, mas que representam sentimentos. O som de um vinil pode ser muito inferior, mas tem seu valor.

Agregue sempre sentimentos a arte! 

De valor ao trabalho manual de uma bordadeira que fica dias para produzir um paninho, pois a máquina que faz algo parecido, nunca será igual, máquinas não colocam amor, suor, sorriso na peça finalizada!

Quando for visitar cidades do interior ou quando for ao nordeste vá conhecer as bordadeiras e rendeiras, veja como tudo é feito, ouça suas músicas, suas tradições, veja os detalhes de um trabalho bem feito, valorize o belo!

Sente para tocar um instrumento e cantar com amigos, ouça um artista local, pode não ser tão perfeito quanto um vídeo, mas você vai ver a diferença nos olhos daquele que estiver a sua frente!

Olá a todos, meu nome é Mariana Burgos, tenho 18 anos, brasileira e mineira.

Bem, não sou muito entendedora desse tema e não irei conseguir trazer conceitos importantes ou complicados sobre isso. 

A arte numa visão geral é apaixonante por trazer visões diferentes. 

O que seria a Arte? 

Acho que não tem como definir e não me dizer que “arte é tudo aquilo que é original e possui uma beleza”.  

Lembro-me de uma história de duas meninas cujos nomes não me recordo, então chamarei de Julia e Joana. Ambas em um belo dia passeiam pelo jardim e veem as flores, então, Julia chama Joana e mostra uma rosa, e pergunta:

  • –  Joana, essa rosa é bonita?
  • Joana concorda com a cabeça. Julia então coloca a rosa atrás das costas e pergunta novamente: 
  • – Joana, a rosa continua sendo bonita?
  • Ela concorda de novo!
  • Ou seja, o bonito tem um conceito criado por nós, e é individual.

Um fato engraçado sobre mim é que eu já fui cantora de Coral e fazíamos as vezes apresentações nas ruas para o público, e o que era interessante era o interesse das pessoas…

Muitos pagam caríssimo para apresentações particulares, mas quando o mesmo grupo faz apresentações abertas ao público ocorre uma desvalorização gigantesca.

Por quê?

Apresentações artísticas dão a oportunidade para as pessoas serem livres, creio que o mais cativante da expressão é a liberdade. 

Na dança, por exemplo, ter a liberdade de pisar, mover e gesticular o que lhe vem com a música tocada, seu ritmo dita seus reflexos. 

Eu admiro muito quem tem a confiança de ser livre. 

Eu tenho um amigo que tem esse poder, se sentir livre ao mesmo tempo que se encaixa no ritmo da música que está tocando.

E eu não tenho uma reflexão ou algo marcante para dizer mas, viva a sua arte ou a de qualquer pessoa, não me refiro a sobreviver dela (se quiser também, tem problema não), mas no sentido de perceber o que te faz se sentir bem, a ponto de confiar no que se faz de olhos fechados, transmitir, desabar, ou simplesmente contar na sua forma. 

A arte de rua, é uma expressão corajosa porque quem fez “tá” mostrando uma parte de quem ele é para todo mundo. 

Eu admiro isso, eu mal consigo falar de mim para quem é próximo, imagina então mostrar uma parte de mim, seja ela boa ou ruim, para quem passar, ver!

Eu admiro quem se expressa e, acho interessante quem se entende se expressando.

Agora nós dois, Cosmo e Mariana, vamos fazer algumas propostas:

  • Vamos valorizar a arte, o artista e seu trabalho!
  • Olhe nos olhos dos artistas e demonstre sua admiração!
  • Não desrespeite a arte, o artesanato e o artista quando for pagar por ela, negociar é humano, mas não envolve desmerecer o trabalho do outro!
  • O artista de rua, como todo artista, ama sua criação, ama sua produção ou sua apresentação, aprenda a criticar, fale sobre como melhorar e não para desmerecer, todos podem sempre se expressar, dar opinião, mas isso não quer dizer desrespeitar!
  • O que chamamos de “Beleza” ou “Belo”, pode ter significados diferentes, ou padrões pré-estabelecidos!  
  • O ser humano muda sempre esses valores! O que é belo para mim, pode não ser para meu amigo ou para alguém do outro lado do mundo! 
  • O rompimento estético das artes pode mudar uma sociedade! 

O chorinho, o samba e o rock foram transgressores! 

As pinturas de Tarsila e Picasso no início do século passado chocaram e propuseram mudanças, assim como os grafiteiros, como Kobra, hoje!

Outros virão! Mas não devemos desmerecer o passado e sim aprender com ele!

Esse texto poderia se estender, poderíamos convidar outras pessoas para escrever conosco, mas preferimos propor a você leitor que pense sobre:

  • O que você chama de arte? 
  • Como você vê um artista?
  • Você respeita e apoia a Arte? Seja ela qual arte for?

Converse sobre isso com os amigos, descubra a Arte, valorize o artista de rua e o artesão! 

Até a próxima!