Skip to content

Animais perdidos, onde está a nossa casa?

Como viver sem natureza?

Ontem vi uma reportagem na TV sobre onças pardas estarem sendo vistas nas cidades do interior de São Paulo. 

A reportagem foi feita pela Rede Globo, mas os vídeos dos flagras podem ser vistos no Youtube. Uma delas estava na Central de Abastecimento de Campinas, uma das maiores cidades do interior paulista!

Já em Marilia as cobras invadiram a cidade.

O Balanço Geral registrou animais silvestres em Campo Grande.

https://www.youtube.com/watch?v=ArJ1Xun4kkA

Onças, jacarés, tamanduás, capivaras, cobras e aves caminham pelas cidades. 

Na realidade eles estão perdidos pois seus habitats foram invadidos.

Condomínios, empresas e cidades estão invadindo o espaço dos animais.

Assustador?

Previsível?

Natural?

Cuidados a serem tomados

Não tente assustar ou espantar o animal, ele pode ficar mais assustado que você, ele pode ter comportamento agressivo só para se proteger.

Chame a polícia ou bombeiros, eles sem dúvida saberão chamar pessoas treinadas para resolver o problema.

Se você for picado ou sofrer qualquer tipo de ferimento causado por animais silvestres ou selvagens, procure um posto médico.

O primeiro cuidado é por causa da “raiva”, uma doença que pode ser transmitida pelos cachorros (não vacinados) mas também por diversos outros mamíferos.

Procure sempre entender o comportamento animal? 

Não corra, pois animais são mais velozes e, assustados, facilmente podem alcançar a vítima. O ato de correr pode aumentar sua agressividade. Tente proteger-se e busque calmamente um local mais seguro. Caso tenha que se defender, use água ou provoque barulhos fortes.

Animais peçonhentos 

Animais peçonhentos são aqueles que produzem peçonha (veneno) e têm condições naturais para injetá-la em presas ou predadores. Essa condição é dada naturalmente por meio de dentes modificados, aguilhão, ferrão, quelíceras, cerdas urticantes, nematocistos entre outros.

Os animais peçonhentos comuns no Brasil são: serpentes, cobras, escorpiões, aranhas, mariposas e suas larvas, abelhas, formigas e vespas, besouros, lacraias, alguns peixes, águas-vivas e caravelas.

Todos eles possuem ferrões ou espinhos e podem envenenar suas vítimas. É muito comum as pessoas não procurarem o posto médico, mas isso não é correto. Procure sempre! 

A OMS inclusive aponta que os acidentes com peçonhentos, tão negligenciados, podem trazer muitos problemas nas áreas rurais, mas como o homem está se tornando cada dia mais presente no habitat dos animais e destruindo as matas e abrigos dos animais, eles passam a aparecer nos centros urbanos também.

Porque animais silvestres e selvagens estão aparecendo nas cidades?

  • Procurar comida;
  • Buscar abrigo;
  • Fugir do fogo;
  • Proteger-se contra a caça;
  • Buscar água;
  • Estradas cortando suas casas (matas);
  • Fazendas, empresas e condomínios sendo construídos em área inadequada.

Você pode dizer, mas isso é lá na Amazônia, no Pantanal…

Errado!

Isso é em todo lugar, você já viu quantas áreas de proteção ambiental, áreas de mata, áreas protegidas de mananciais estão na sua cidade?

Vamos usar como exemplo a cidade de São Paulo. Você vai dizer que estou louco, Sampa é só cimento. 

Errado! 

Exemplo de São Paulo

No Brasil, temos várias APAs (Áreas de Proteção Ambiental), todas coordenadas pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). São áreas necessárias para a manutenção das cidades.

Na cidade de São Paulo temos:

  • APA Bororé-Colônia
  • APA Capivari-Monos

Parques naturais municipais (PNM):

  • Fazenda do Carmo 
  • Cratera de Colônia 
  • Bororé
  • Varginha
  • Itaim
  • Jaceguava

Rerserva particular do Patrimônio Natural (RPPN)

  • Mutinga

Acho muito interessante indicar o link que mostra todo esse trabalho de preservação:

APAs, PARQUES NATURAIS e RPPNs | Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente | Prefeitura da Cidade de São Paulo

Área de Preservação Ambiental do Parque e fazenda do Carmo

Guia de Áreas Protegidas (guiadeareasprotegidas.sp.gov.br)

Reserva da biosfera do cinturão verde da cidade de São Paulo

Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo | Instituto Florestal (infraestruturameioambiente.sp.gov.br)

Parque Estadual da Serra do Mar

Guia de Áreas Protegidas (guiadeareasprotegidas.sp.gov.br)

Parque Jacintho Alberto

Jacintho Alberto | Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente | Prefeitura da Cidade de São Paulo

Parque Savoy

Área de Preservação Savoy | Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente | Prefeitura da Cidade de São Paulo

Cinturão Verde

O ser humano precisa de um cinturão verde que garanta o equilíbrio natural do meio ambiente, senão acaba por criar reações como: redução das chuvas e chuvas concentradas, aumento do calor, queda nos índices de umidade, equilíbrio na composição do ar, excesso de CO2. 

Os animais vivem nessas unidades de proteção. Quando estas sofrem com a ação humana, eles saem da sua área e invadem as áreas próximas, uma mera questão de sobrevivência.

Temos que defender e apoiar os cuidados com essas estruturas, dependemos delas.

Fiquem de olho nelas!

Procure a estrutura de proteção do meio ambiente da sua cidade e ajude a divulgar e proteger. Isso é CIDADANIA.

Não espere tudo do governo, faça você a diferença! Proteja o que é seu hoje e que garante nosso futuro!

Natureza, Montanhismo, Brasil, Mata Atlântica

Você consegue imaginar o mundo sem isso tudo?

Se sua resposta é não, então faça alguma coisa, não estou falando para sair somente plantando uma árvore ou fazendo uma ação isolada.

Vamos conhecer a natureza ao nosso redor.

Vamos conhecer as sociedades de proteção e apoiar as oficiais e as não governamentais, as ONGs, as associações, os santuários e todos que preservam por nós.

Está na hora de conhecer as leis que garantem o sistema e ficar de olho nas mudanças de legislação, nas arbitrariedades e no não cumprimento do que é legal.

O que pode mudar o mundo é o conhecimento. CONHEÇA a natureza a sua volta e ajude a cuidar dela! 

Esse conhecimento pode nos fazer fortes para defender as grandes florestas e a biodiversidade, começando e aprendendo com o que está ao nosso lado.