Skip to content

A pandemia do Coronavírus 2021/2022

Entendendo hoje o COVID.

Na realidade, esse texto é uma renovação ou complemento a um texto anterior, publicado no final de 2020.

Estamos finalizando 2021, a Covid levou milhões a morte no mundo e mais de 610 mil pessoas no Brasil e, agora que tudo parecia se acalmar, surge uma nova variante na África e ameaça o mundo com uma nova onda de devastação.

Esse artigo só pretende renovar nossa preocupação e a nossa defesa da ciência. 

Ouça sempre o que os cientistas e médicos estiverem indicando.

O uso de máscara hoje está flexibilizado em muitos ambientes, mas pare um pouco e seja egoísta, Cuide de você mesmo, se ame acima de tudo! Não queira fazer parte de estatísticas negativas. Use máscara sempre que possível.

As vacinas são uma realidade, apesar da demora, elas chegaram e estão disponíveis. Cuide-se! Ninguém ama mais você do que você mesmo.

Hoje já temos mais de 20 Milhões de infectados no Brasil e mais de 60% da população já tomou a segunda dose da vacina.

Renovando nosso apoio aos profissionais de saúde 

Nossos médicos, enfermeiros, técnicos, motoristas e tantos outros heróis foram devidamente recompensados? 

Você já parou para agradecê-los? 

Pois faça isso sempre que tiver uma oportunidade.

Imagine uma enorme corrente do bem de agradecimentos a profissionais que se empenharam tanto!

No texto anexo a seguir, escrevi uma lista de profissionais da saúde. Ela é super válida até hoje e pena que tantos deles morreram cuidando de todos nós.

A doença e as sequelas

Atualmente, além de nos preocuparmos com a COVID e suas novas variantes, temos que dar atenção às sequelas da doença e dos seus tratamentos, milhares de pessoas com problemas diversos sendo tratadas. Sem dúvida, você conhece alguém com problemas de circulação, de cansaço, com problemas de olfato e paladar, entre tantos outros sintomas. Não deixe para amanhã para tratar essas sequelas, procure seu médico e cuide-se.

O texto anterior se mantém vivo nas suas observações em geral dos cuidados. 

Nova variante, a Omicron

A África anuncia essa nova variante, aparentemente mais potente.

A OMS e os cientistas avisaram sobre o risco de não vacinar as populações pobres do mundo e abrir as portas para as variantes, mas infelizmente um maior apoio humanitário não se tornou realidade e o que era uma ameaça se tornou realidade.

Dia 26/11/2021 o mundo se deparou com uma variante poderosa, resistente e altamente contagiosa. Pouco se sabe sobre ela, voltamos a ficar no escuro de informações, aguardando a ciência por novidades.

Contudo, uma coisa o mundo aprendeu nessa pandemia:

“Uma das lições desta pandemia foi que devemos agir rapidamente e o mais cedo possível”, como disse o primeiro-ministro britânico, entre vários outros políticos do mundo.

A comunidade científica se depara e acredita estar de frente com pior variante já existente. 

Mas por que isso? 

A variante B.1.1.529 poderá driblar o sistema imunológico. Ou seja, significa não só mais infecções, como a possibilidade de que as vacinas disponíveis hoje possam ser menos eficazes contra ela. 

O vírus apresenta 32 mutações na proteína S (Spike) e é através dessa proteína que o vírus se liga em células humanas e, em seguida, invade nosso organismo. 

Acompanhem de perto as novidades. Não por pânico, mas por amor-próprio.

Dicas da COMUD

Vamos todos tomar a DOSE DE REFORÇO.

Cada um de nós deve cuidar de si, da família e dos amigos, convença a todos sobre a vacinação e os cuidados.

Estejamos sempre atentos aos sintomas.

Não circulem em ambientes de aglomeração, se não for necessário.

Lave as mãos e use álcool gel, o inimigo ainda está no ar!

Texto Anterior (apenas alguns trechos que podem ser mantidos, inclusive para comparativo histórico)

Hoje, 10 de dezembro de 2020, a COMUD apresenta um texto sobre a COVID19, mas nosso foco será de agradecimento a todos os profissionais de saúde e de informações sobre o vírus, cuidados e tratamentos.

Acumulamos hoje no Brasil quase 180 mil mortos e 6,7 milhões de infectados.

Graças a nossos super-heróis que atuam em hospitais e outros espaços de tratamento, 6 milhões já se recuperaram ou não apresentaram os sintomas, mas foram testados e puderam se manter em quarentena.

Muitas pessoas que visitarem o site, vão perceber que não publicamos muita coisa na área de saúde, por enquanto! 

Nossos heróis da área de saúde estão dedicados a salvar vidas nesse momento e decidimos esperar o tempo certo para tê-los conosco.

Nossos SUPER-HERÓIS:

  • Médicos de todas as áreas
  • Enfermeiros e assistentes
  • Cientistas 
  • Fisioterapeutas
  • Anestesistas
  • Dentistas
  • Pessoal de atendimento dos hospitais
  • Seguranças de Hospitais
  • Motoristas de Ambulância
  • Bombeiros
  • Cuidadores de doentes e idosos
  • Faxineiros e todo pessoal de limpeza de todas as unidades de atendimento médico
  • Funcionários da Administração dos hospitais, clínicas, laboratórios
  • Funcionários das cozinhas dos hospitais

Enfim, todos que diretamente e indiretamente salvaram vidas nessa pandemia e muitas vezes choraram de tristeza com as perdas e de alegria ao ver um paciente recuperado voltando para casa com a família.

Não sou médico ou da área de saúde, por isso esse texto utiliza informações de profissionais da área. 

Nossa função nesse momento será apenas informar!!!

A COVID-19 afeta cada pessoa de formas diferentes. 

A maioria das pessoas que contraem a doença apresentam poucos sintomas e bem moderados. 

Os sintomas comuns são: febre, tosse seca, cansaço e algumas vezes podem ter dores musculares, dor de garganta, dor nos pés e nas mãos, diarreia e irritações de pele. Muito se fala sobre perda de paladar e olfato que também pode ocorrer.

Defesa contra COVID 19

Nossa maior defesa está em não pegar a doença e em não transmiti-la.

  1. Use Máscara
  2. Faça Higienização
  3. Distanciamento Social

Proteja a você e a quem você ama.

Quais são os órgãos mais afetados?

  • Pulmões (Pneumonias, falta de ar, tosse)
  • Coração (risco de formação de coágulos, riscos de entupimento de válvulas e diante de um ataque maciço pode enfraquecer o órgão)
  • Cérebro (Encefalite, crises convulsivas entre outros processos)
  • Rins (problemas com a filtragem, levando a falência do órgão e necessidade de hemodiálise).