Skip to content

Planejamento Financeiro? Sem dinheiro, mas com objetivo

foto com plantação de dinheiro na terra que ilustra o planejamento financeiro

Encontrando seu planejamento

O planejamento financeiro pode ser um desafio para muitas pessoas. Algumas têm facilidade em se organizar financeiramente, outras possuem dificuldade em fechar as contas no final do mês.

Na prática, todos temos condições de encerrar o mês com saldo positivo (mesmo aqueles que acham impossível), tudo depende dos objetivos e das prioridades definidas. 

Uma dica recorrente sobre educação financeira é: “não gaste mais do que ganha”. É um conselho simples e fórmula eficaz para começar o seu planejamento financeiro. Logo surge a próxima dúvida: “Como fazer isso?”.

Certa vez, quando atuava como gerente de um grande banco, uma das clientes compareceu na agência e relatou que nunca havia consultado um extrato bancário, pois seu marido, que acabara de falecer, era quem gerenciava todas as contas da casa. Lembro-me muito bem da pergunta dela: “Como eu faço para controlar o dinheiro que recebo de pensão, nunca fiz isso”. 

Procurei orientá-la seguindo o conceito de “não gastar mais do que ganha”.  Como? Pedi a ela que comprasse um caderno. Ensinei-a, a dividir a página em duas colunas: DESPESAS e PENSÃO. Em seguida, orientei a anotar todos os gastos (água, luz, telefone, comida, supermercado…) na coluna DESPESAS e a pensão (sua fonte de renda) em RECEITAS.

Informei a ela que ao final do mês o total da coluna DESPESAS, não poderia ser maior que a coluna PENSÃO.  Em poucos meses ela quitou um empréstimo e começou a poupar.

Existe segredo para controlar os gastos? Não existe. A chave para o planejamento financeiro é definir as prioridades para destinação dos seus gastos (despesas). 

Vamos a um exemplo prático: Suponha que no seu trabalho, todos gostam de um determinado cantor/cantora, inclusive você é MUITO fã, tem todas as músicas baixadas no seu celular. Porém, como forma de economizar uma grana você não compra ingresso para assistir ao show. No dia seguinte, todos os colegas de trabalho estão comentando, além de cantarolar e assobiar as músicas. Pense comigo, será que vale a pena economizar esse dinheiro?

Outro exemplo: Se você é casado e sua esposa tem o costume de ir a manicure. Vale a pena cortar esse gasto? O que pode acontecer se ela não for? Ficar mais nervosa, as brigas de casal tenderão a aumentar, etc. 

Em resumo, se você precisa reduzir gastos para adequar seu orçamento, pense em cortar despesas que não tenham influência no seu comportamento, ou seja, que não lhe tragam infelicidade e mantenha a satisfação da sua vida pessoal.

Mas lembre-se da importância de “não gastar mais do que ganha”.

Atualmente, existem diversos aplicativos que auxiliam no controle financeiro:

Por exemplo:

  • Guia bolso
  • Ferramentas de orçamento

Para quem usa o Excel, a Microsoft disponibiliza um modelo pronto: “Orçamento pessoal mensal”.

Que tal começar seu planejamento financeiro e começar poupar? Sobrando dinheiro no final do mês, você poderá começar a pensar em guardar dinheiro, começando pela reserva de emergência. 

Não sabe o que é a reserva de emergência? Falaremos sobre no próximo post.